bicicletas para todos

BICICLETAS PARA TODOS
Dá para dizer que o cicloativismo do engenheiro carioca radicado em Brasília Maurício Machado Gonçalves nasceu de duas razões fortes, ou melhor, de dois problemas sociais: desigualdade econômica e acidentes de trânsito.

machado

A primeira tornou-se evidente nos idos de 1998. Ao visitar obras de prédios em reforma em Brasília, ele percebeu que sempre havia diversas bicicletas abandonadas nas garagens. Saiu à procura dos donos e descobriu que se tratava de pessoas que haviam deixado Brasília – segundo ele, muita gente vai para a cidade apenas por um curto período de tempo, a trabalho. “Aquelas bicicletas ali signifi cavam muita energia parada”, lembra. Foi a partir dessa constatação que criou um movimento de coleta e reforma de bicicletas, junto com a ONG Coroas do Cerrado. Depois de prontas, as bicicletas passaram a ser doadas a comunidades carentes – foram mais de mil, no total.

A segunda motivação veio de uma tragédia. Em 2003, ele perdeu um amigo, vítima de um atropelamento. Era um atleta que treinava pedalando no acostamento. Daí veio a idéia da ONG que preside até hoje, a Rodas da Paz. Seu objetivo é fazer com que a bicicleta seja enxergada por todos – sobretudo por motoristas – como um veículo. “Existe um código de trânsito que diz isso claramente. Precisamos cobrar o cumprimento da lei”, diz ele, que atua diretamente no poder público pedindo ações, punição a irregularidades e fiscalização.

“Percebemos que, para cada 50 trabalhadores que morrem pedalando, apenas um é atleta. Então mudamos o foco da ONG, que nasceu de uma necessidade do esporte”, explica. “Apesar de treinar nas ruas, o atleta tem vantagens: ele escolhe a hora de pedalar, tem equipamentos de sinalização e, em geral, é mais bem informado. O trabalhador não”, afirma. É por isso que ele prefere fazer campanhas educativas de trânsito antes de estimular todos a saírem de bicicleta. “Não dá para incentivar a bicicleta se a cidade não comporta.”

Maurício diz isso porque ele mesmo também é um atleta – e já se acidentou, ao ser fechado por um caminhão. Nos fins de semana, sempre viaja pedalando, de uma cidade a outra. Sem contar as viagens para o exterior: ele já pedalou na Argentina, França, Alemanha, Itália, Canadá, isso só para lembrar alguns países – sempre atento às novidades lá fora em relação aos ciclistas e a formas de trazer ao Brasil essas idéias.

Tanto que vai promover em novembro próximo, em parceria com a Embaixada da Holanda, o 4º Encontro Brasileiro por Mobilidade Urbana por Bicicleta, evento que acontecerá junto com o Fórum Internacional de Bicicleta em Brasília. O evento vai contar com a participação dos governos para trocar políticas públicas. A única coisa que Maurício não divide é sua própria bicicleta, não tem jeito. “Bicicleta é que nem escova de dente, cada um usa a sua”, brinca.

Maurício Machado Gonçalves, 45
Um dos fundadores e presidentes da ONG Rodas da Paz, que luta pelo fim da violência ao ciclista no trânsito, e do grupo ciclístico Coroas do Cerrado.

Anúncios

Sobre saxmozartfaggi

Ciclista desde 1974, por gostar de ser ciclista, mas em minha cidade não era difícil percorrer 10 a 15km com montanhas que são predominantes, mas o único impecílio era a irresponsabilidade dos motoristas. Dá para se ir ao seu emprego de bike, basta apenas ter um pouquinho de tempo a mais e uma roupa para trocar. Muitos já trocaram o carro pela bike, por ser econômica, gasósa e academia, e por as vezes, serem melhores para estacionar e ir de um ponto a outro... isso é fato. Demoro 25min para chegar ao centro de SBC, mas depois que lá estou, qualquer caminho para mim é mais rápido do que um carro, menos perigoso que uma moto, isso é fato!
Esse post foi publicado em bicicletários, Bike Gost, CERÓL, ciclovia, Consócio, Dia Sem Carro, Esportes, Eurico Marto Rodrigues, Ferrarezi, Giovanni Breda, Holanda, joão firmino, Luiz Marinho, Massa Crítica, MOBILIDADE, são bernardo do campo, Urban Velo SBC. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s