Um dos antigos

LOBO DO ASFALTO
Depois de muito participar de rodas de discussão, reuniões com o poder público e infinitos debates, o carioca Fernando José Cavalcanti Lobo – ou simplesmente Zé Lobo, como é conhecido – chegou a uma conclusão: só existem reclamações.

Todo mundo só tinha queixas a fazer. Ninguém falava sobre o prazer de pedalar, do quanto andar de bicicleta pode ser bom e gostoso. Foi aí que ele resolveu mudar o discurso. Em vez de reclamar, a partir de então Zé só fala de coisas boas. “Meu foco é promover e divulgar o lado bom da bicicleta. Essa coisa de gente morrendo prefiro deixar para os jornais falarem”, diz.

Entre essas “coisas boas”, uma delas é justamente a segurança. “Eu me sinto muito mais seguro numa bicicleta que preso num congestionamento, por exemplo, onde estou mais vulnerável à violência, aos assaltos. A bicicleta me dá autonomia de não ficar ali parado”, explica.

Dedicando-se ao ativismo 24 horas por dia, Lobo, que era designer e programador visual, hoje comanda seu site, chamado Transporte Ativo, e procura trazer para cá boas idéias que dão certo em outros países. Um exemplo são as chamadas zonas de 30 quilômetros por hora. Em ruas em que a velocidade máxima é d e 3 0 q uilômetros por hora seria possível haver uma faixa de compartilhamento. Carros e bicicletas trafegariam em harmonia, à mesma velocidade.

Segundo Lobo, já existem cidades no Brasil estudando esse projeto, como Santos, Rio de Janeiro e Montes Claros, em Minas Gerais. Outra idéia que ele propaga – e utiliza no dia-a-dia – é a integração da bicicleta com os meios de transporte públicos. Isso porque, muitas vezes, o percurso é longo demais para ser feito apenas de bike. É possível ir pedalando até uma estação de trem ou metrô, por exemplo, deixar a bicicleta ali amarrada e pegá-la na volta. “Isso é muito usado em várias partes do mundo”, diz.

Lobo é um apaixonado por bicicletas desde os anos 90. “Em 2003, descobri que se eu fosse só o Zé Lobo nada iria adiantar. Foi por isso que me juntei a outras pessoas, busquei parceiros para levar oportunidades aos ciclistas”, lembra, ao falar do início de seu ativismo. Sua atuação vem sendo tão forte que ele foi um dos principais responsáveis pela criação do Desafi o Intermodal, evento anual que propõe que diversos meios de transporte façam o mesmo percurso no mesmo momento.

A bicicleta sempre acaba chegando mais depressa – sobretudo em cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo. Bicicleteiro convicto, Lobo vendeu o carro em 2000 e faz questão de ir a todos os cantos de bicicleta, seja debaixo do sol escaldante do Rio, seja numa festa à noite. “No sol, eu pedalo bem devagarzinho para suar pouco. E à noite é ótimo, assim eu posso beber”, diz, brincando. Seu desafio agora é convencer sua mulher a pedalar. “Ela prefere os patins.” Carro, nem pensar.

Fernando José Cavalcanti Lobo, 47
Um dos criadores do desafio intermodal e representante brasileiro da ONG holandesa I-CE (Interface for Cycling Expertises).

Anúncios

Sobre saxmozartfaggi

Ciclista desde 1974, por gostar de ser ciclista, mas em minha cidade não era difícil percorrer 10 a 15km com montanhas que são predominantes, mas o único impecílio era a irresponsabilidade dos motoristas. Dá para se ir ao seu emprego de bike, basta apenas ter um pouquinho de tempo a mais e uma roupa para trocar. Muitos já trocaram o carro pela bike, por ser econômica, gasósa e academia, e por as vezes, serem melhores para estacionar e ir de um ponto a outro... isso é fato. Demoro 25min para chegar ao centro de SBC, mas depois que lá estou, qualquer caminho para mim é mais rápido do que um carro, menos perigoso que uma moto, isso é fato!
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s