Em São Bernardo, não foi acidente

vc repórter: ciclista morre atropelado em São Bernardo do Campo

Um ciclista morreu na tarde de domingo, 4, após ser atropelado por um ônibus na avenida Pereira Barreto, próximo ao Shopping Metrópole, no centro de São Bernardo do Campo, em São Paulo. O acidente ocorreu por volta das 15h30.

De acordo com a Polícia Militar, o motorista alegou que não enxergou Rafael Ramazotti, 28 anos, ao convergir o veículo e o atropelou. Uma viatura do Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência, mas a vítima já estava morta quando a corporação chegou ao local.

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) foi acionada para a retirar o corpo do ciclista do local.

http://noticias.terra.com.br/brasil/transito/noticias/0,,OI6277884-EI998,00-vc+reporter+ciclista+morre+atropelado+em+Sao+Bernardo+do+Campo.html

Fica apenas a Bike Fantasma, pois as imágens são terríveis do acidente

Em comunidade, passaram lá no local. Quem é ciclista deve saber e se pergunta, e se fosse eu, meu filho, minha irmã? É dureza ver algo, mas é mais duro ver, se amargurar, fazer até luto,mas  esquecer do acontecido, que embora seja passado, nossa ação hoje, poderá refletir no futuro.

Em “comu” as pessoas passaram devagar, perguntaram a outros e identificaram como um casal que estavam curtindo o domingo, traquilo. O ônibus passou pela cabeça de um dos ciclistas, que estava sem capacete, pois não era seu costume o uso, mas mesmo estando de capacete, que material suportaria toneladas?

O motorista, ficou em choque, também pudera, poderia ser seu filho ou neto.

Sabe-se que motoristas de ônibus e de caminhão pegam boa parte das ruas, fazendo-as que sejam de autoridade dos mesmos e outra coisa que observei nestes automotores de grande porte é que não estão buzinando. As freadas dão um certo som que os ciclistas entendem como um “sai da frente”.

Outros comentários dizem que foi triste em ver o local com muito sangue e coberto por serragem.

Nós ciclistas, ficamos com um pé atrás e outro a frente, pois fico pensando nessa cobertura toda, e se fosse eu?

texto corrigido devido a Pricila Veiga, namorada de Rafael Ramazotti, que estava no local e disse ela, que ela poderia ser outra vítima,  avisar-me  algumas coisas que não estavam corretas- dia 15 de novembro de 2012

Anúncios

Sobre saxmozartfaggi

Ciclista desde 1974, por gostar de ser ciclista, mas em minha cidade não era difícil percorrer 10 a 15km com montanhas que são predominantes, mas o único impecílio era a irresponsabilidade dos motoristas. Dá para se ir ao seu emprego de bike, basta apenas ter um pouquinho de tempo a mais e uma roupa para trocar. Muitos já trocaram o carro pela bike, por ser econômica, gasósa e academia, e por as vezes, serem melhores para estacionar e ir de um ponto a outro... isso é fato. Demoro 25min para chegar ao centro de SBC, mas depois que lá estou, qualquer caminho para mim é mais rápido do que um carro, menos perigoso que uma moto, isso é fato!
Esse post foi publicado em ciclovia, Dia Sem Carro, Esportes, Eurico Marto Rodrigues, joão firmino, MOBILIDADE, morte. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Em São Bernardo, não foi acidente

  1. Eu estava lá, eu era a namorada do Ciclista e não estavamos fazendo o ENEM. Estavamos curtindo o domingo e eu tambem poderia ter sido morta nesse acidente!
    Faz uma coisa de útil e divulga https://www.facebook.com/events/132467456903603/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s